Chegou a hora de pensar em sua mamoplastia

Em algum momento você pensou em reduzir ou aumentar os seios? Se a resposta for sim, saiba que chegou o momento de pesquisar qual a mamoplastia é mais indicada para os seus desejos estéticos! A operação é vista, por vezes, com fins de aumentar a mama feminina, mas ela não só pode alterar o tamanho como também modificar proporção e volume. A cirurgia está entre os três procedimentos mais realizados por mulheres no Brasil. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), cerca de 350 mil mamoplastia são feitas anualmente.

No entanto, tenho algo a te dizer: nem toda mamoplastia é igual e saber os tipos da operação é primordial. Por que digo isso? Nas muitas das cirurgias plásticas que executo, percebo que quando o paciente chega ao consultório e trocamos uma ideia sobre as possibilidades de mudanças estéticas, ele(a) se surpreende com a ampla gama e com a possibilidade de unir dois desejos de mudar algo em uma única operação.

Por isso, selecionei os dois tipos mais comuns e como são realizados para desmistificá-los um pouco mais.

Mamoplastia de redução

A mamoplastia redutora é o procedimento que apresenta maior crescimento na procura nos dez últimos anos. Como o próprio nome diz, a operação visa diminuir o tamanho da mama feminina/masculina. Entre as principais queixas para o procedimento estão dores nas costas e pescoço e crescimento do broto mamário masculino acima do usual. Em alguns casos, ela pode ser combinada com a mastopexia, procedimento que levanta a mama.

A realização da cirurgia é indicada após o estirão (08 a 13 anos nas meninas e 09 a 14 anos em meninos). A duração do procedimento é de cerca de três a quatro horas, com anestesia geral. A operação tem como técnica a realização de cortes no tecido mamário para remover o excesso de gorduras e pele. Quando combinada com a mastopexia, os seios são reposicionados e a sua aréola tem o tamanho ajustado à nova proporção das mamas.

Em geral a recuperação leva cerca de um mês, sendo necessário o uso de sutiã pós-operatório.

Mamoplastia de aumento

A técnica de aumento é considerada a marca registrada que fez a mamoplastia ser considerada um procedimento com fins de aumentar o volume mamário e com certeza é o tipo mais desejado pelas pacientes. Ela consiste na inclusão de próteses de silicones para ressaltar o tamanho e o volume dos seios femininos, vistos por muitas mulheres como uma ação estética que as empodera e eleva a autoestima.

Diferente da mamoplastia redutora, que pode ser realizada em pessoas menores de idade, quando esta apresenta um desenvolvimento do broto mamário de maneira irregular, a variação para aumento da mama é indicada para pessoas acima dos 18 anos e com o desenvolvimento físico-mental completo, como pode imaginar, esse ponto é destacado por ser imprescindível que o paciente entenda a mudança corporal e saiba que a realização da cirurgia é vida real.

A técnica empregada na variação é feita da seguinte maneira: é feita uma incisão imperceptível abaixo das mamas, local onde é feita a implantação da prótese de silicone, criando aquele aumento do volume requerido pela mulher. Essa incisão é fechada com pontos e o curativo é realizado com uma cola cirúrgica específica para manter o corte estável e com uma boa cicatrização, a impermeabilização dura entre 2-3 semanas.

O procedimento dura em média 90 minutos, com anestesia geral e a alta hospitalar ocorre dentro de, no máximo, 24 horas pós-cirurgia.

Critérios da mamoplastia de aumento

Para escolher a prótese, em casos de mamoplastia de aumento, o cirurgião leva em consideração três itens, como o formato, para verificar qual dos tipos de prótese (anatômico ou redondo) é o mais indicado de acordo com os objetivos estéticos, por exemplo.  O segundo item é a quantidade de volume que a prótese deve ter para atender a mama intervida. Por isso, verificamos a circunferência do corpo, porque ela deve atender a largura dos seios e estar proporcional à altura e ao porte físico do paciente.

Por fim, ela deve verificar qual das partes o silicone deve ser alocado (em cima ou em baixo) do músculo peitoral maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *